Escola Nacional de Circo

Logo que chegou ao Brasil, no século XIX, o circo integrou-se à nossa cultura e desde então encanta desde as crianças mais pobres aos adultos mais abastados.

Em nossas redondezas, situa-se, desde 1982, a Escola Nacional de Circo (ENC), criada por Luís Olimecha e Orlando Miranda. A Escola não apenas se dedica ao ensino da arte circense, mas é também espaço para reflexão, experimentação e renovação das linguagens do circo – uma necessidade que já se observava na década de 1970. Novas formas de lazer, principalmente o cinema, consolidaram-se nas grandes cidades, fazendo com que o circo tivesse de se adaptar a um público mais dinâmico e ávido por tecnologias modernas. As transformações na linguagem circense foram possíveis no Brasil graças à ação governamental e à mobilização de jovens artistas e de veteranos como Luís Olimecha.

Atualmente, a ENC é a mais importante escola de circo do Brasil e a única diretamente mantida pelo Ministério da Cultura (MinC). Recebe apoio da Fundação Nacional de Arte (Funarte), que ali promove eventos, concursos e conferências.
A ENC situa-se na Praça da Bandeira, 4, local onde tradicionalmente eram armados circos nos séculos XIX e XX.

Rodrigo Pinto Tiradentes, aluno da Oficina Literária San Juan de la Cruz

Informativo – Dez/2016


Cadastre-se para receber nossas notícias: