Sr. Armando Lobianco

Econômico nas palavras e generoso nas ações, o Sr. Armando Lobianco faz de tudo para não aparecer. Ficou muito reticente quando lhe pedi para falar sobre sua vida e atividades na paróquia, dizendo que não tinha “nada de especial para contar”. Aos 88 anos, viúvo, pai de quatro filhos, o Sr. Armando tem a “cara da comunidade” por sua atuação firme e constante na paróquia, que frequenta há mais de 40 anos – “Vivo aqui”, disse ele. Ativo e sereno, dirige as atividades da Pia União de São José e há cerca de 10 anos atua como ministro extraordinário da Sagrada Comunhão. Todos os dias, com a mesma diligência e discrição, auxilia o celebrante na missa das 8 horas.

Acabada a missa, cumprimenta alguns dos muitos amigos que fez ao longo desses anos. Perguntado se já teve algum problema de qualquer natureza na comunidade durante todo esse tempo, ele desconversou, dizendo: “Não sou de olhar defeito. Vejo mais o coração do que defeito”. Quando lhe pedi que mencionasse algum momento especial vivido na paróquia, ele respondeu: “Todos os dias são importantes.” Para este doce servo de Deus, que diariamente presencia muito de perto o milagre da transubstanciação, especial mesmo é o serviço cotidiano a Cristo, pelo que agradece todos os dias. Nas suas orações também sempre se lembra de render graças ao Senhor por sua bela e piedosa família (parte da qual é também frequentadora da paróquia), e não se esquece jamais de pedir especialmente pelo papa – “que Deus lhe dê paz e sabedoria para conduzir a nossa Igreja” –, pelo nosso pároco, pelos padres em geral, pelos doentes, por aqueles que perderam entes queridos em desastres ou catástrofes naturais.

Ao fim da nossa conversa (encerrada antes que eu quisesse, pois o Sr. Armando estava achando que não tinha mais nada a falar), pedi-lhe para tirar uma foto. Quase não consegui. Ele já ia se levantando para ir embora, achando que aquilo já era demais. Tentei de tudo, até brinquei com ele dizendo que se eu não tirasse uma foto dele ia levar uma bronca do pároco, ao que ele, sem ceder, respondeu com ternura: “Não é não, ele não dá bronca em ninguém…” Por fim, depois de muita insistência, a igreja já com as luzes apagadas após a missa das 8, ele consentiu em posar ao lado da imagem de São José, de quem é grande devoto (aliás, com o semblante demonstrando a enorme gratidão ao esposo de Maria, disse que foram muitas as graças que obteve por sua intercessão; chegou a começar a contar uma história de um terreno… mas parou no meio. Quem souber dessa história me conte). Obrigada, Sr. Armando Lobianco!

Andréia Mello da Silveira

Veja outros perfis de nossa comunidade

Informativo – Jul/2017


Cadastre-se para receber nossas notícias: