‘Caminho de Luz’ de Santa Teresa de Jesus

No próximo dia 15 de outubro, iniciam-se as comemorações pelos 500 anos de nascimento de Santa Teresa de Jesus, quando a peregrinação da relíquia, que é o cajado usado pela reformadora da Ordem Carmelita, batizada de ‘Caminho de Luz’, percorrerá os cinco continentes. A santa foi canonizada por Gregório XV, em 1622.

A relíquia visitará carmelos, igrejas e locais de peregrinações teresianas. As festividades em honra à doutora da Igreja se estenderão até o dia 28 de março (aniversário de nascimento) de 2015.

“Comemorar o aniversário de nossa mãe fundadora é um tempo de graça e de renovação interior. A figura da Santa Madre representa nossa vida, nosso carisma e nossa missão, um dom do Espírito Santo para as nossas constituições”, apontou madre Fabiana Maria de Jesus, superiora do Carmelo Santa Teresa, no Rio de Janeiro.

Segundo a religiosa carmelita, o Caminho de Luz quer homenagear Santa Teresa reunindo devotos de diferentes culturas.

“Nós, suas filhas, vivemos hoje o seu ideal no silêncio, na solidão e na contemplação e vivência de uma experiência a cada dia mais profunda com Deus. Viver o amor para uma com as outras, onde somos capazes de renunciar a tudo pelo bem do outro, vencendo a tentação da avareza e da preocupação exagerada por si mesmo. Tudo em benefício da Igreja e da humanidade”, frisou.

A relíquia do cajado de Santa Teresa chegará ao Rio de Janeiro no dia 19 de outubro e será recebida na Basílica Santa Teresinha, na Tijuca, durante a missa das 18h30. No dia 20 de outubro, a relíquia será acolhida pelas monjas carmelitas em Santa Teresa, às 11h30, e na Paróquia Santa Teresa, no mesmo bairro, às 16h. No dia 21 de outubro, terá missa solene no Convento de Santa Teresa, às 8h, com a presença dos frades carmelitas. Depois do Rio, a relíquia segue para Teresópolis. “Celebrar este evento nos ajudará, através das mãos de Santa Teresa de Jesus, a enfrentar o presente e o futuro com coragem e criatividade, apontando um mundo mais justo e solidário, onde cada um possa descobrir que é amado, único e chamado a ser feliz. Porém, não será se não for capaz, se fechar-se em si próprio e não for capaz de abrir-se para Deus e aos outros”.

Fonte: Testemunho de Fé / Natassha Cotts

Confira a notícia através do link

Deixe uma resposta

Informativo – Jul/2017


Cadastre-se para receber nossas notícias: